Canal Social

26 abr
2017

Governo do Estado lança Centros da Juventude em Porto Alegre e região metropolitana. A Restinga receberá uma das unidades.


Centros de Juventude vão beneficiar 59 mil jovens em vulnerabilidade

Com o objetivo de contribuir para a redução dos índices de violência, o governo do Estado lançou cinco Centros de Juventude nos municípios de Porto Alegre (bairros Restinga, Cruzeiro do Sul e Rubem Berta), Alvorada (Umbu) e Viamão (Santa Cecília). O funcionamento dos Centros se dá por meio de parceria entre o governo do Estado e Organizações Não Governamentais (ONGS) e o termo de colaboração foi assinado, nesta quarta-feira (26), no Palácio Piratini na presença do governador José Ivo Sartori e da secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori.

No total, serão seis Centros de Juventude no Rio Grande do Sul. Um deles já está em funcionamento desde março deste ano, no bairro Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre, em parceria com o Instituto São Francisco de Assis. Os Centros fazem parte do Programa de Oportunidades e Direitos (POD), e conta com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que este ano vai repassar R$ 10 milhões, para a inclusão direta de 3.600 jovens em 2017.


O projeto pretende atingir 59 mil jovens, direta e indiretamente, de ambos os sexos, com idade entre 15 e 24 anos, em situação de vulnerabilidade pessoal e social. O programa, que tem por objetivo prevenir a atividade delitiva e melhorar suas oportunidades de integração social, é executado pela Secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH), com a participação da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

“O governo do Estado busca a transformação social, a autonomia e a oportunidade para a nossa sociedade mais vulnerável. Este é um momento de celebração de um trabalho que adotamos desde o primeiro dia da gestão: um projeto de futuro, voltado para prevenção e a consolidação da cultura da não violência, da paz, da convivência, da solidariedade e do voluntariado”, ressaltou o governador.

Sartori falou que os Centros de Juventude são espaços públicos e comunitários de convivência e troca de conhecimento. “Serão fábricas de oportunidades, de alternativas e de construção de talentos. É o impulso que nossos jovens precisam para ocuparem seus lugares como protagonistas na construção da própria identidade”, destacou.

O prefeito de Alvorada, José Arno Appolo do Amaral, repassou para o Estado o terreno no bairro Jardim Salomé, onde será construído o prédio do Centro de Juventude, e assinou o termo de cessão de uso do Centro de Capacitação Profissionalizante Milton Santos, onde será implantado o Centro de Juventude até a conclusão da obra do prédio próprio. Também assinou o termo de cessão de uso do terreno onde está instalado o 24º Batalhão de Polícia Militar, no bairro Bela Vista/Maringa, para reforma e construção de uma Base Comunitária.

A secretária Maria Helena disse que este é mais um passo para garantir oportunidade aos jovens. “É uma importante política pública de prevenção e geração de oportunidades. Se cuidarmos das nossas crianças e dos nossos jovens hoje, certamente teremos cidadãos melhores e uma sociedade melhor no futuro. O governo do Estado investe em programas que possibilitam uma nova história de vida para as crianças, adolescentes e suas famílias”, reconheceu.

Segundo o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, 32% dos homicídios praticados no Rio Grande do Sul, entre 2012 e 2016, ocorreram nos seis territórios de abrangência dos Centros de Juventude. “Esse número dá a dimensão da importância desse programa na construção de uma nova sociedade. É uma experiência inédita e única para que os jovens tenham perspectivas e sejam exemplos edificantes”, afirmou.

O jovem Guilherme Rodrigues, que frequenta o Centro de Juventude da Lomba do Pinheiro, vê o local como uma “oportunidade de enxergar aquilo que gosta de fazer e desenvolver suas habilidades”

Em nome das entidades parceiras, José Nivaldo Brissuela Brum da Fundação Maçônica Educacional, falou que este será um trabalho eficaz onde os jovens serão os agentes de transformação. “Essa juventude representa a esperança de uma sociedade melhor”, concluiu.

As obras devem começar em novembro nos municípios e até a conclusão devem funcionar em sedes provisórias. Na solenidade também foi anunciada a doação, pelo Banrisul, de 180 computadores e mobiliário para os Centros de Juventude.


(Moradores e Lideranças da Restinga se fizeram presentes no evento)

Entidades parceiras  (Ongs)

1 – CUFA – Central Única de Favelas, responsável pelo Centro de Juventude Cruzeiro, com área de abrangência na Grande Cruzeiro;

2 – AMURT – AMURTEL – Associação Beneficente, Centro de Juventude Restinga, com área de abrangência na Grande Restinga;

3 – FME – Fundação Maçônica Educacional, Centro de Juventude Rubem Berta, com área de abrangência no bairro Rubem Berta e entorno;

4 – São Jerônimo – Associação Afro Cultural e Beneficente de Matriz Africana, Centro de Juventude de Alvorada, com área de abrangência ano bairro Jardim Salomé e adjacências;

5 – RENAPSI – Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração, Centro de Juventude de Viamão, com área de abrangência no bairro Santa Cecília e entorno.

Centro de Juventude

Os Centros desenvolverão intervenções orientadas para reduzir a exposição dos jovens a circunstâncias e comportamentos de risco, gerando alternativas de desenvolvimento humano e de inclusão social e produtiva, como também, potencializar a oferta de atividades e serviços para os demais segmentos da população local.

O Centro da Juventude vai oferecer os seguintes serviços:
- atividades formativas em cultura cidadã, resolução pacífica de conflitos e de fortalecimento de identidade;
- atividades culturais e esportivas destinadas à conclusão do ensino fundamental e médio para aqueles que estejam fora da escola;
- atividades de formação para o trabalho (empregabilidade);
- criação de oportunidades de aprendizagem/estágio/trabalho.

Acordo de Resultados

O Programa de Oportunidades e Direitos (POD) é um projeto prioritário da Secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH) no Acordo de Resultados 2017. Assinado por todas as secretarias e vinculadas, o Acordo consiste no acompanhamento dos projetos definidos como prioritários para serem executados pelo governo do Estado. Envolve o planejamento de indicadores de desempenho, ações e eficiência da gestão.

Essa rede de governança prioriza as demandas da sociedade com intuito de construir um governo mais eficiente na aplicação de recursos, mais ágil e menos burocrático, que, de forma transparente, dialogue com a população e entregue serviços de qualidade.

Os comentários estão fechados.