Espaço Político

08 jun
2016

Cuthab avalia problemas no Camelódromo da Restinga

A Comissão de Urbanização, Transportes e Habitação (Cuthab), da Câmara Municipal de Porto Alegre, realizou, na manhã desta terça-feira (7/6), reunião para debater questões referentes ao trânsito, à estrutura e à iluminação necessárias ao funcionamento do Camelódromo da Restinga, que será inaugurado nos próximos dias. De acordo com Nídia Albuquerque, representante da comunidade, o Centro Popular de Compras do bairro é um projeto  iniciado em 1997 e que, finalmente, deve ser concluído. No entanto, algumas questões referentes à iluminação, ao transporte e infraestrutura continuam abertas.

O diretor de Operações da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti de Oliveira, disse que o órgão fará uma vistoria no local nesta quarta-feira de manhã e verificará as questões solicitadas referentes à parada de ônibus, à faixa de pedestres e à sinalização no local. O representante da Secretaria Municipal de Produção, Indústria e Comércio (Smic), José Caetano Turatti Ost, prometeu a presença da pasta na manhã desta quarta-feira no bairro, inclusive para realizar o licenciamento dos participantes do Camelódromo.

Integrante da Cuthab, o vereador Engenheiro Comassetto (PT) pediu que o Camelódromo seja um motivo de orgulho para a comunidade. ”O Centro Popular de Compras, depois de toda esta demora, deve representar um marco para a Restinga e para a cidade e não ser classificado como um problema”, afirmou. Comassetto sugeriu que o local seja batizado com o nome da líder comunitária Marlene de Oliveira, brutalmente assassinada na região.

A vereadora Fernanda Melchionna (PSOL), proponente da reunião, criticou a demora do poder público em prestar soluções para o Camelódromo da Restinga. “Se a comunidade tivesse sido ouvida e o projeto inicial respeitado e estudado, nós não estaríamos a dez dias da inauguração com problemas graves no entorno e na obra”, relatou.

Encaminhamentos

O presidente da comissão, vereador Elizandro Sabino (PTB), considerou a reunião produtiva e anunciou os encaminhamentos. ”Vamos encaminhar todas as questões discutidas hoje aqui: o aumento do tempo de permissão aos usuários do camelódromo, a questão do exaustor interno, muito importante sobretudo no verão, o nome de Marlene de Oliveira para batizar o Camelódromo e a possibilidade de adiar a inauguração até que as obras de infraestrutura, transporte e iluminação sejam concluídas”, afirmou Sabino.

Também participaram da reunião os vereadores Dr. Goulart (PTB), Delegado Cleiton (PDT0 e Paulinho Motorista (PSB)

Texto e foto: Site Câmara Municipal de Porto Alegre

Comente esta matéria

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.