Saúde

10 jul
2014

BALANÇO DOS 8 PRIMEIROS DIAS DO HOSPITAL RESTINGA E EXTREMO-SUL

Nos 8 primeiros dias de atendimento na emergência do novo Hospital Restinga e Extremo-Sul, mais de 2.500 atendimentos foram feitos. Deste total, 57% dos pacientes estavam na classificação de risco Verde ou Azul. Isso quer dizer, que mais da metade das pessoas que foram procurar atendimento, poderiam e deveriam ter buscado este auxílio no Posto de Saúde. Em função disso, está havendo uma demora acima do esperado e pessoas nessa classificação de risco chegam a levar 6, 7,8,10 horas para serem atendidas.
Porém, o relato e a explicação de muitos em terem ido até o Hospital em vez do Posto, é em relação a dificuldade para tirar uma ficha para consulta nas UBS, além do fato de que o mesmo fecha as 17h e não atende aos finais de semana.
Em função disso, fomos até lá e conversamos com a Dra. Gisele Nader, Gerente Médica do Hospital Restinga e Extremo-Sul, falamos com o responsável pelos Postos de Saúde da região, Guaraci Bonfim (Diretor Distrital de Saúde da Restinga e Extremo-Sul) e contamos também com a participação do Sr. Nelson da Silva, Conselheiro Tutelar, Líder Comunitário e uma das pessoas responsáveis pela conquista do nosso Hospital e que também tem ouvido muitas reclamações de usuários do novo serviço recém inaugurado.
Queremos salientar que esta reportagem especial tem como objetivo informar e orientar os moradores da nossa comunidade, assim como também sabermos da administração tanto do Hospital quanto dos Postos de Saúde, o que está sendo feito para melhorar e agilizar o processo de atendimento dos moradores da nossa Restinga e Extremo-Sul de Porto Alegre.

Comente esta matéria

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.